Bus Ride Notes

Posts tagged shoegaze

Resenhas

sonhos tomam conta – wierd

“wierd” é o primeiro album de sonhos tomam conta, projeto solo de Lua Viana.

Inicialmente lançado de forma independente, em abril de 2021 ele foi lançado nas plataformas digitais pelo Selo Preto, SP, e também teve uma tiragem limitada em fita cassete pela Longinus Recordings, EUA.

“Entre dissociações e fugas da realidade, ‘wierd’ é um album sobre ciclos. Uma tentativa de canalizar todas as angústias e feridas em um grito de desespero pela própria vida”, diz Lua.

Assim como os dois EPs anteriores, “eu queria ser qualquer outra pessoa” (2020) e “pesadelos” (2020), o disco foi todo escrito, arranjado, gravado, mixado e masterizado por Lua em seu quarto. A arte da capa foi feita por Kaylan Leite.

O som de sonhos tomam conta é influenciado por post-hardcore, shoegaze e blackgaze, e caso você nunca tenha ouvido falar desses sub-gêneros, é um som focado em distorções de guitarra que tenta preencher o ambiente e muitas vezes parece ter sido gravado em um enorme cômodo vazio, assim como em “wierd”. Slowdive, Envy e Deafheaven são alguns nomes que acredito que ajudam a ilustrar.

O disco foi composto no último ano e é desnecessário dizer que esse tempo tem sido emocionalmente brutal pra maioria das pessoas.

“Presa dentro de casa, isolada das pessoas e reabsorta nos próprios pensamentos, em muitos momentos quis acreditar que nada do que estava ao meu redor era real. E, perdida nesses pensamentos, me descolei de meu próprio corpo para flutuar no vazio da minha cabeça, onde meus sentidos não poderiam mais chegar até mim”.

Mas, infelizmente, além disso Lua passou por um período de depressão e com letras em inglês e em português tenta traduzir todos esses sentimentos.

“Esses sonhos vão me maltratar, mas ainda é melhor do que acordar e olhar pra cama vazia, sem rastros de amor que nem eu posso me dar”.

As letras do disco expressam esses sentimentos de cansaço, frustração e angústia que muitas vezes nem conseguimos descrever. Mas ao mesmo tempo elas encontram uma força pra seguir em frente, afinal a vida é feita de ciclos.

“Seus sonhos são a prova de que algo melhor pode vir. Você ainda pode sentir, portanto, ainda existe”.

“Para todas as pessoas que, como eu, se perguntam se vão chegar ao final desse ano vivas, se lembrem que ainda são humanas. Nosso corpo pode ser gelado, mas nosso sangue ainda é quente… Estamos vivos, e enquanto existirmos, vamos sentir tristeza, ódio, felicidade, amor, desespero. E essa é a beleza da nossa humanidade”, conclui Lua.

“wierd” está disponível no Bandcamp e nas redes de stream.